O dia 13 de maio é lembrado sempre como o Dia da Abolição da Escravatura. Entretanto, é uma tarefa complicada “comemorar” tal data, já que é de amplo conhecimento que a assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel no dia 13 de maio de 1888 não representou uma inclusão verdadeira da população negra na sociedade.
Tendo isto em mente, selecionamos alguns links com informações que podem ajudar a refletir sobre o assunto com uma visão mais crítica. Vamos lá?
Fotografias de escravos no século XIX: além do texto sobre a relação do surgimento da fotografia no Brasil e o registro dos escravos nessa época, há uma galeria de fotografias de escravos no século XIX que vale a pena olhar. Ainda conta com outros links para edições de jornais do dia 14 de maio de 1888 e um vídeo comentando as fotografias.
Crônica de Machado de Assis: publicada no jornal Gazeta de Notícias em 19 de maio de 1888, a crônica do autor sobre a temática ressalta a controversa “libertação” dos escravos, na época, com muita ironia.
Música Noites do Norte: nesta interpretação de Caetano Veloso, a letra da canção começa com uma frase de Joaquim Nabuco, líder da bancada abolicionista e fundador da Sociedade Antiescravidão Brasileira: “A escravidão permanecerá por muito tempo como a característica nacional do Brasil”.
Livro “Formação Inicial, História e Cultura Africana e Afrobrasileira: Desafios e perspectivas na implementação da lei federal 10.639/2003”: você pode baixar este PDF e estudar um pouco mais sobre o assunto.
Notícia sobre Harriet Tubman: apesar de não fazer parte do contexto brasileiro, esta notícia é muito significativa: nos Estados Unidos, a nota de 20 dólares terá uma mulher negra e ex-escrava estampada a partir de 2020. Leia a notícia inteira para descobrir a história dessa mulher incrível.
Aproveite estas dicas e enriqueça seus debates, sejam em sala de aula ou em qualquer outro lugar!